Conheça as vantagens do TRT5 Saúde e veja como aderir

 

 

O TRT5 Saúde - Plano de Autogestão do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região já é uma realidade. Lançado na última sexta-feira (30/1), em sua primeira etapa, prevista para durar até maio, ele começa oferecendo serviços complementares aos demais planos de saúde, com a vantagem de trazer especialidades normalmente não oferecidas no mercado, como RPG (Reabilitação Postural Global), Pilates e hidroterapia.

 

O valor da mensalidade é de apenas R$ 20 para o titular, R$ 5 por dependente, mais a coparticipação de 1% sobre o custo de cada procedimento que vier a ser utilizado (veja a tabela clicando aqui). No caso de uma consulta, por exemplo, a coparticipação será de apenas R$ 0,70. E, por enquanto, o auxílio médico continuará sendo pago a cada magistrado e servidor - só na 2ª fase é que esses recursos serão redirecionados para o novo plano.

 

O presidente do TRT5, desembargador Valtércio de Oliveira, o corregedor regional, desembargador Tadeu Vieira, e a desembargadora Maria das Graças Boness, presidente da Comissão de Autogestão em Saúde, foram uns dos primeiros a se credenciarem ao novo Plano. 'Estamos construindo, com total segurança, uma excelente opção de atendimento médico-hospitalar', afirmou a desembargadora Graça Boness, lembrando que a autogestão vem sendo uma alternativa adotada por vários outros regionais e outras sólidas instituições, sendo bem sucedida frente a um mercado cada vez mais complexo (onde os serviços ficam cada vez mais caros e restritos).

 

 

Na sua fase inicial de implantação, o TRT5 Saúde vai contar com o gerenciamento do juiz José Arnaldo de Oliveira, que traz grande expertise no setor de autogestão - antes da magistratura ele esteve à frente do plano de autogestão do Banese (Banco do Estado de Sergipe) por cerca de oito anos, com grande sucesso. "O corregedor acaba de deferir o pedido de liberação do Dr. Arnaldo para ele dedicar-se ao plano", informou a desembargadora Graça Boness.

 

Já nessa primeira fase, destacou ainda a desembargadora, "temos clínicas bem conceituadas como a Cárdio Pulmonar, que oferece variadas especialidades, além de uma boa gama de tratamentos fisioterápicos" (veja a relação de credenciados aqui).

 

COMO ADERIR - As adesões ao plano estão sendo realizadas pela intranet e extranet, salvo os casos excepcionais em que o titular não consiga completar o procedimento pela web (clique aqui para acessar). Se houver dificuldade, os interessados podem se dirigir à Seção de Atendimento aos Planos de Saúde (SAPS), onde funcionarão as atividades operacionais do TRT5 Saúde. O chefe da SAPS, André Liberato, ressaltou que a unidade está à disposição, no 5º andar de sede administrativa do TRT5, em Nazaré.

 

A Amatra5 e a Asa5 também vão dar apoio nos procedimentos de adesão. Um formulário próprio (clique aqui) poderá ser impresso, preenchido e entregue nessas entidades para encaminhamento posterior ao SAPS.

 

A adesão ao TRT5 Saúde é opcional. Quem aderir já na primeira etapa estará automaticamente participando da segunda, salvo comunicação expressa em contrário até o próximo dia 30 de abril (Ato 443/2014). Na 2ª etapa, o plano será ampliado, passando a abarcar as mais diversas especialidades médicas e serão aceitas novas adesões - nessa fase posterior quem tem a Promédica passará automaticamente para o TRT5 Saúde, mesmo aqueles que não tiverem se inscrito na primeira etapa, com todos os dependentes.

 

DEPENDENTES ESPECIAIS - Pais ou filhos maiores, que são considerados dependentes especiais no TRT5 Saúde, ainda não poderão participar do plano em sua primeira etapa por questões financeiras. Mas na segunda, todos eles serão incluídos automaticamente, salvo manifestação em contrário do beneficiário titular, que será disponibilizada pela intranet e extranet.

 

Outra observação importante na primeira fase do plano diz respeito ao atendimento psicológico, que só estará disponível para magistrados e servidores ativos.

 

Secom TRT5 (Valdicéa do Val) - 5/2/2015