Palestra no TRT5 enfoca sofrimento e prevenção ao suicídio

 

Quando o sofrimento atinge níveis insuportáveis, para algumas pessoas, a morte muitas vezes se apresenta como única saída capaz de pôr um fim à dor. Nesses momentos pode ocorrer um ato radical que ao mesmo tempo expressa dor e desesperança. Quem decide pela morte necessita ser acolhido, escutado e respeitado, precisa de ajuda e não de críticas, julgamentos ou condenação.

Na palestra "Aspectos de entendimento e prevenção do suicídio com um olhar na influência do ambiente de trabalho", realizada na manhã da última sexta-feira (29), no Fórum do Comércio, a psiquiatra Ana Paula Torres abordou os sinais, os alertas na formação da ideia suicida, os mitos e verdades, a prevenção do suicídio, o que fazer antes, durante e após um ato suicida e o que não fazer.

Promovida pela Coordenadoria de Projetos Especiais, Seção de Qualidade de Vida e pela Coordenadoria de Saúde, o evento fez parte da campanha Setembro Amarelo, que busca fazer frente a este grave problema de saúde pública mundial - Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1 milhão de suicídios são registrados anualmente.

SUPORTE - Salvador conta com o Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio (Neps), um ambulatório de saúde mental vinculado ao Centro de Informações Antiveneno (Ciave), órgão da Secretária da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), que disponibiliza tratamento psicológico, psiquiátrico e de terapia ocupacional a pessoas com riscos de suicídio. A triagem é feita exclusivamente através do telefone (71) 3116-9440.

 

Secom TRT5 – 29/9/2017